segunda-feira, fevereiro 27, 2017

Carlos Mesquita não fala da contratação por ajuste directo da empresa Transportes

“Eu conheço a lei e respeito a lei. Quando o dia chegar, eu irei falar. Obrigado”. Carlos Mesquita reagiu de forma muito breve a um assunto que está a alimentar polémica sobre a ética e integridade pública dos titulares de cargos públicos. O repórter (António Tiua) que o interpelou na Assembleia da República ainda tentou insistir, mas o ministro dos Transportes e Comunicações estava firme nos passos e na resposta: “Não tenho mais nada a falar. Já disse o que tinha que dizer”, afirmou Mesquita, sem interromper a caminhada pelo corredor do Parlamento.
Enquanto não chega o dia em que Carlos Mesquita vai falar, a contratação por ajuste directo da empresa Transportes Carlos Mesquita para prestar serviços de transporte e carga ao Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC) continua a alimentar debate na esfera pública. No programa “Pontos de Vista” da Stv, que passou no último Domingo, os comentadores defenderam que, do ponto de vista ético, é questionável a adjudicação directa de um negócio do Estado a um membro do Conselho de Ministros. Ericino de Salema começou por explicar que ainda que o Ministro possa se defender, afirmando que se retirou da gestão da empresa após assumir a pasta dos Transportes e Comunicações, o negócio é problemático, sobretudo, tendo em atenção a qualidade dos sujeitos envolvidos na adjudicação directa.

domingo, fevereiro 26, 2017

Maputo reage e vem a Lisboa falar sobre português raptado

As relações entre Portugal e Moçambique estão azedas. Depois de três semanas sem responder a uma carta do Presidente Marcelo sobre empresário desaparecido, Filipe Nyusi envia finalmente um ministro a Lisboa.
Depois de sete meses de silêncio, Maputo vai enviar o seu ministro do Interior a Portugal para discutir o misterioso caso do empresário português raptado em Julho em Moçambique — e desaparecido desde então. O insólito mutismo gerou um profundo mal-estar no Estado português.
O ministro moçambicano Jaime Basílio Monteiro chega a Lisboa na quarta-feira e deverá encontrar-se com o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa e com o primeiro-ministro António Costa, em reuniões separadas, confirmou o PÚBLICO junto de várias fontes. Ler mais (Público)

Dois milhões de dólares retirados dos cofres do Zimbabwe para festa dos 93 anos de Mugabe

Os festejos, que ocorreram em Matabeleland, no Oeste do país, terão custado aos cofres do Governo pelo menos dois milhões de dólares.
Os gastos com a festa foram criticados por muitos que consideram que o dinheiro deveria ser gasto para resolver problemas do país.
O Presidente passou sentado a maior parte do evento, enquanto oradores elogiavam a sua liderança e representantes dos Governos do Botswana, da Namíbia, de Angola e da Zâmbia ajoelhavam-se para felicitá-lo.
No poder há 37 anos, Robert Mugabe é ex-líder rebelde e considera recandidatar-se às eleições de 2018.
A festa de aniversário milionário de Mugabe realiza-se num período em que o povo e o Governo do Zimbabwe enfrentam uma série de dificuldades. Médicos estão em greve devido à deterioração das condições de trabalho, falta de pessoal e de medicamentos. A economia do país passa por turbulência, enquanto muitos jovens não conseguem um emprego estável.
Devido à seca severa, os agricultores mal conseguem cultivar alimentos básicos ou até mesmo alimentar suas próprias famílias. Assim, por causa da fome, cerca de cinco milhões de zimbabweanos dependem de ajuda internacional.

Fonte: O País – 26.02.2017

Alice Mabota revela o seu lado B no programa do Big Boss

Gostei de ver. Muita coisa a aprender.

sábado, fevereiro 25, 2017

“É melhor ser ateu do que católico hipócrita”, realça Papa Francisco

O Papa Francisco voltou a criticar alguns membros da Igreja Católico sugerindo inclusivamente que é melhor ser ateu do que um dos "muitos" católicos que levam uma vida "dupla e hipócrita".

“É um escândalo dizer uma coisa e fazer outra. Isso é uma vida dupla”. O Papa Francisco não teve meias palavras no sermão improvisado na missa privada na sua residência ao criticar católicos que não praticam a religião que pregam. Ler mais (Jornal Económico - 23.02.2017)

INGC atribui negócio à empresa ligada ao ministro dos Transportes

Director-geral do INGC não vê nenhum problema em fazer ajuste directo a TCM
Foi através de um anúncio de 17 de Fevereiro, publicado no jornal Notícias, que o Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC) divulgou a contratação, por ajuste directo, de quatro empresas para prestação de serviços de transporte e carga. Na lista das contratadas, destaca-se a Transportes Carlos Mesquita, Limitada (TCM), empresa ligada ao actual ministro dos Transportes e Comunicações.
Segundo o Boletim da República número oito, terceira série, de 21 de Fevereiro de 2007, página 152, Carlos Alberto Fortes Mesquita é um dos nove accionistas da empresa TCM, sediada na Beira, com um capital de 2 100 000 meticais. A empresa TCM celebrou um contrato com o Estado avaliado em 20 milhões de meticais, para prestar serviço de transporte e carga na zona centro.
Entretanto, o director-geral do INGC não vê nenhum problema em fazer ajuste directo a uma empresa ligada a um membro do Conselho de Ministros, desde que a mesma preencha os requisitos. Osvaldo Machatine diz que todas as empresas que responderam ao convite do INGC respeitaram os requisitos e não se lembra de ter havido uma transportadora da região que tenha reclamado.
Entretanto, o director do Centro de Integridade Pública (CIP) questiona o facto de o ajuste directo ter sido feito a favor de uma empresa ligada a um membro do governo. Já o jurista Rodrigo Rocha considera que o mais importante é verificar se a empresa TCM tem uma experiência de trabalho com Estado, pois o facto de ter o nome do ministro não pode, por si só, ser considerado uma violação da lei de probidade pública.
José Caldeira tem uma outra visão. O jurista reconhece que alguns dirigentes com interesses empresariais delegam as suas funções sempre que assumem cargos no governo. Porém, Caldeira lembra que a lei estabelece medidas para evitar que o dirigente, ainda que não esteja directamente ligado à empresa, tenha benefícios indirectos.
A Stv tentou, na tarde de quarta-feira, obter a reacção do ministro dos Transportes e Comunicações, mas Carlos Mesquita não atendeu às nossas chamadas.
Grupo Mesquita passa a accionista da TCM
Em Março de 2015, Carlos Mesquita e mais três accionistas da família Mesquita cederam as acções que tinham na Transportes Carlos Mesquita ao Grupo Mesquita, S.A. Outros quatro sócios também cederam as suas acções a uma empresa denominada Mespar, Limitada. Com a cedência de quotas, a empresa Transportes Carlos Mesquita passou a ter como accionistas o Grupo Mesquita e a empresa Mespar, sendo que o grupo é o sócio maioritário. Assim, o actual ministro dos Transportes e Comunicações passou a ser um dos donos do Grupo Mesquita, que, por sua vez, detém a empresa Transportes Carlos Mesquita, Lda.


Fonte: O País – 24.02.2017

sexta-feira, fevereiro 24, 2017

"Um sério ataque ao país", diz Governo angolano sobre acusações contra Manuel Vicente

O Ministério das Relações Exteriores (Mirex) de Angola considerou "um sério ataque ao país" e chamou de "inamistosa e despropositada" a forma como as autoridades portuguesas divulgaram a acusação do Ministério Público de Portugal contra o vice-presidente, Manuel Vicente.
A posição do Governo angolano surge depois de o Ministério Público português ter acusado, a 16 de Fevereiro, Manuel Vicente, na altura dos acontecimentos presidente do Conselho de Administração da Sonangol, pelos crimes de corrupção activa, branqueamento de capitais e falsificação de documento. Voz da América (Voz da América - 24.02.2017)

"Vamos continuar até ao dia que conseguirmos", Hitler Samussuku

Activistas afirmam terem pedido autorização para a manifestação no Largo 1º de Maio, em Luanda, mas foram acossados do local nesta com acção da brigada canina.
Hitler Samussuku, um dos activistas envolvidos na organização da manifestação que pedia a demissão do ministro da Administração do Território de Angola, Bornito de Sousa, descreve a acção da polícia, à VOA, dizendo que foram agredidos pelos cães e por porretes. Ler mais (Voz da América - 24.02.2017)

Clivagens partidárias é um dos factores da abstenção eleitoral no país

Estudo do IESE revela que as dificuldades de acesso aos serviços básicos e aos recursos alimentam o sentimento de exclusão
Estudo divulgado nesta quarta-feira pelo Instituto de Estudos Sociais e Económicos (IESE) aponta para clivagens político-partidárias como um dos factores que contribui para os elevados níveis de abstenção eleitoral no país.
Da autoria dos pesquisadores e académicos Salvador Forquilha e Luís de Brito, os estudos, divulgados em forma de relatórios e que têm como títulos “Beira - clivagens partidárias” e “Abstenção eleitoral”, “analisam as dinâmicas da abstenção eleitoral na Beira partindo de dois factores importantes” nomeadamente “as clivagens político-partidárias e as percepções que os eleitores têm no tocante às relações com o Estado (autoridades municipais/distritais), cristalizadas no acesso aos serviços básicos e aos recursos, particularmente o fundo para a redução da pobreza urbana”.

Novo surto de cólera em Nampula

Regista-se uma média de 13 casos em vários distritos da província
A província moçambicana de Nampula regista vários casos de cólera nas últimas semanas.
Em média entram nas unidades sanitárias dos distritos mais afectados cerca de 13 pacientes com a doença.
Quando surgiram os primeiros casos de diarreia as autoridades de saúde alertaram a população para a possibilidade de estarem associados à malária e recordaram a necessidade de se tomar medidas básicas de higiene, que, no entanto, continuam a ser ignoradas.
Nesta época chuvosa são frequentes os casos de doenças diarreicas em Nampula, devido ao consumo de água imprópria e o deficiente sistema de saneamento do meio.
Para além disso, grande parte da população não dispõe de latrinas, o que facilita que, na época das chuvas, os dejectos seja arrastados pelas águas.
Este ano já foram registados mais de nove mil casos de diarreias simples na província.
A cidade capital provincial, Nampula, não registou ainda nenhum caso de cólera, mas o centro de tratamento da doença, recentemente reabilitado, está aberto para qualquer eventualidade.

Fonte: Voz da América - 24.02.2017

Manifestação xenófoba bloqueia estradas na África do Sul

É um cenário que se repete por várias ruas da cidade Tshwane, ou seja, Pretória. Sul-africanos haviam marcado uma marcha contra imigrantes para esta Sexta-feira, e, logo pela manhã, bloquearam ruas com pedras e queimaram pneus nas vias públicas.
A polícia sul-africana diz haver relatos de várias lojas saqueadas. Entretanto, não há registo de feridos ou mortos nas mais recentes manifestações xenófobas.
De acordo com a imprensa local, a xenofobia começou mesmo há dias, quando sul-africanos incendiaram mais de dez casas de estrangeiros, alegadamente usadas para tráfico de drogas e prostituição.
Organizações da sociedade civil pedem que as igrejas de Pretória ofereçam segurança às vítimas da violência.
A marcha contra imigrantes na África do Sul é organizada por um grupo chamado Mamelodi Concerned Residents.
As autoridades sul-africanas apelam a não incitação à violência.

Fonte: O País – 24.02.2017

Franceses querem Obama como presidente

Apoiantes assinaram petição para convencer Barack Obama a candidatar-se
Numa altura em que a França se prepara para as eleições presidenciais este ano, sondagens indicam que 33% da população ainda não sabe em quem votar.
Um grupo de apoiantes de Barack Obama, em França, não está contente com o rumo da nova liderança do país e está a tentar fazer com que o primeiro presidente afro-americano dos Estados Unidos se candidate à presidência francesa.
Vários cartazes com o slogan ‘Obama17’ estão a ser espalhados por Paris, incentivando as pessoas a visitarem a sua página no Facebook e a assinarem uma petição que convença Obama a candidatar-se, cuja meta é atingir um milhão de assinaturas.
A petição para convencer Obama a candidatar-se às presidenciais francesas está disponível no site www.obama17.fr.
Contudo, levanta-se um problema: o presidente de França tem de ser francês e Obama, não o é.
"Numa altura em que a França se prepara para votar em massa na extrema-direita, ainda podemos dar uma lição de democracia ao mundo ao eleger como presidente da França, um estrangeiro", defendem, como solução.

Fonte: O País – 23.02.2017

Professor detido por ter espancado um enfermeiro em Manica

Nota: un caso entre dois funcionários públicos que merece uma grande reflexão. Imaginem a frustração dos outros nos hospitais e escolas sem falar de outras instituições públicas.

Eis:

Professor detido por ter espancado um enfermeiro em Manica

Acusado diz que agrediu a vítima por ter demorado atender o seu filho
Um professor está detido acusado de ter espancado um enfermeiro, alegadamente por este ter demorado atender o seu filho. O caso ocorreu na noite de ontem, no Hospital Provincial de Chimoio.
Milagre Ernesto, o enfermeiro, sofreu um golpe em pleno horário.
“Ausentei-me para ir buscar as luvas, para poder atender o doente. De repente, o pai do doente me bateu. Não reagi, fiquei surpreso com a atitude”, explicou o enfermeiro.
O agressor diz ter partido para a violência em total desespero porque o enfermeiro mostrava-se moroso no atendimento.
“Pedi para que pudesse me atender, o enfermeiro começou a rir da minha cara, levando muito tempo sem me atender. Aproximei-me dele, afastou-me com o braço. Bati-lhe em resposta à agressão que ele havia iniciado”, contou o acusado, Carlos Aníbal Alfredo.

UTENTES AGASTADOS COM DEMORA NA ASFALTAGEM DA ESTRADA

Os utentes da estrada Nampula - Nametil, Norte de Moçambique, cujas obras de asfaltagem foram prometidas diversas vezes, estão agastados devido ao estado avançado de degradação da rodovia de 72 quilómetros.
Grande parte dos utentes desta via são cidadãos que se deslocam da cidade de Nampula para a costeira de Angoche e vice-versa, totalizando 172 quilómetros.
Esta distância é percorrida em sete horas de tempo, contra duas, devido ao estado avançado de degradação da via, incluindo o troço Nampula-Nametil que os utentes entendem que já devia ter sido asfaltado a avaliar pelo número de promessas já feitas.
A nossa reportagem deslocou-se ao terminal improvisado de passageiros para Angoche, localizado no bairro de Muahivire, na cidade de Nampula, para colher sentimentos dos que frequentemente usam a rodovia.
Manuel Salimo, motorista, residente em Angoche e que regularmente usa o troço para transportar pessoas e bens, disse não perceber porque razão não se está a cumprir com a promessa de asfaltar a estrada Nampula-Nametil.

quinta-feira, fevereiro 23, 2017

Suécia "revoltada" com Portugal por isentar pensionistas suecos de impostos

"Se se mudam para Portugal porque gostam de fado ou vinho verde ou porque adoram o clima, então devem poder fazê-lo. Mas se se mudam só para evitar o pagamento de impostos, então acho que devem olhar ao espelho e pensar sobre se querem mesmo tomar essa decisão", afirmou ministra sueca.
A ministra sueca das Finanças disse, em entrevista a um jornal sueco, que manifestou o seu desacordo a Mário Centeno em relação ao regime que isenta de tributação as reformas de pensionistas estrangeiros com residência em Portugal.

"Tive de ter uma conversa séria com o meu colega português sobre este assunto na última noite em que lhe descrevi a revolta que há na Suécia sobre como funciona" o regime criado em Portugal para atrair reformados estrangeiros com pensões elevadas, concedendo-lhes uma isenção da tributação destes rendimentos, afirmou Magdalena Andersson.
Para a ministra sueca, o que está em causa é uma situação em que "os suecos tiram as suas reformas [da Suécia], muitas vezes de grande quantia, completamente livres de impostos [quando vivem em Portugal]". Ler mais (Público – 24.02.2017)

quarta-feira, fevereiro 22, 2017

Justiça sul-africana declara inconstitucional retirada do país do TPI

O Supremo Tribunal de Pretória descreveu como "prematura" e "irracional" a forma como o Governo comunicou, em Outubro passado, ao Secretário-Geral das Nações Unidas, a sua intenção de abandonar o Tribunal Penal Internacional (TPI), e concluiu que o Executivo não tem competência para empreender esta acção sem o visto prévio do parlamento.
A justiça sul-africana, que se pronunciou em resposta a um recurso interposto pela Aliança Democrática, principal formação política da oposição, anula assim o processo, ainda que o Governo possa recorrer da sentença. De acordo com o acórdão, lido pelo juiz Phineas Mojapelo, o Governo tem atribuições para assinar acordos internacionais, mas necessita da aprovação do parlamento para se retirar deles.
"A decisão do Governo de comunicar ao Secretário-Geral da ONU a sua retirada do TPI sem ter obtido o aval do parlamento é inconstitucional e inválida", afirmou Mojapelo, citado pela agência France-Presse.
O Presidente sul-africano, Jacob Zuma, e o Governo "devem retirar a notificação logo que possível", acrescentou o juiz.

AI critica impunidade de membros das Forças de Segurança e da Renamo

Relatório denuncia esquadrões da morte, repressão de manifestações e incapacidade da polícia moçambicana em desvendar crimes
Forças de Defesa e Segurança (FDM) de Moçambique e homens armados da Renamo, na oposição, cometeram abusos de direitos humanos sem qualquer tipo de responsabilização, incluindo assassinatos, tortura e outros maus-tratos.
A denúncia é da Amnistia Internacional (AI) no seu relatório sobre direitos humanos em 2016 divulgado nesta terça-feira, 21, no qual relata a fuga de milhares de pessoas para o Malawi e diz que “críticos das violações de direitos humanos e da instabilidade política ou as chamadas dívidas ocultas enfrentam ataques e intimidação”.
As violações “incluem execuções extrajudiciais, tortura e outros maus-tratos, detenções arbitrárias e destruição de bens”, revela a AI, lembrando que continua “a haver impunidade para tais crimes”.

Incapacidade da polícia

O relatório enumera vários casos, cujos autores, na sua maioria atribuidos a membros das FDS, nunca foram levados à justiça.

Conflito militar e crise económica colocam em risco direitos fundamentais

As crises financeira e política contribuem grandemente para o incumprimento dos direitos fundamentais em Moçambique.
Esta tese foi defendida, pelo Provedor de Justiça, José Abudo, e pela Comissão Nacional de Direitos humanos, Custódio Duma.
"A maior parte da população vive nas zonas rurais, lá onde o conflito tem maior incidência, a população não pode trabalhar, não pode ir às suas machambas, não pode ir a escola, não pode ter acesso a hospitais, portanto é importante que se resolva a questão político-militar, além disso temos problemas do crime organizado e da ma administração pública", advertiu JoséAbudo.

Itália disponibiliza-se a apoiar Moçambique no processo de descentralização

A Itália manifestou, hoje, disponibilidade em ajudar Moçambique no processo de descentralização do poder. Falando após um encontro com o Primeiro-Ministro, Carlos Agostinho do Rosário, o embaixador italiano, Marco Conticelli, afirmou que a descentralização é o melhor caminho que Moçambique encontrou para restabelecer a paz.
“Neste momento, há uma delegação do parlamento moçambicano que está a efectuar uma visita à Itália para trocar experiências sobre o tema da descentralização. Isto também é um aspecto fundamental sobre o processo de paz e queremos confirmar nossa disponibilidade”, disse Conticelli.
Recorde-se que a Itália foi um dos intervenientes para o fim da guerra civil dos 16 anos, que culminou com o Acordo Geral de Paz, assinado em Roma em 1992.

Fonte: O País – 22.02.2017

TETE: 2 LÍDERES COMUNITÁRIOS ASSASSINADOS EM TSANGANO

Os malfeitores consumaram este acto macabro, com recurso a armas de fogo e instrumentos contundentes, concretamente varões, catanas e facas. 
Trata-se dos líderes comunitários de Chiandame e N’pulo, assassinados na calada da noite quando estes dormiam nas suas residências.
Em solidariedade com estes dois dirigentes comunitários, o primeiro secretário do partido Frelimo, em Tete, Fernando Bemane, visitou, esta terça-feira, uma das famílias enlutadas.
Na ocasião Bemane manifestou o seu desagrado em este comportamento desumano e apelou a família enlutada a ser vigilante e a denunciar indivíduos de conduta duvidosa que circulam pelas comunidades.
Bemane está em Tsangano a fazer o acompanhamento do trabalho político do seu partido e duramente dois dias, irá efectuar vários encontros políticos com as bases (RM Tete)

Fonte: Rádio Moçambique – 22.02.2017

GOVERNO APROVA INSTRUMENTO LEGAL PARA FACILITAR CIRCULAÇÃO DE EMPRESÁRIOS E TURISTAS NO PAÍS

O governo aprovou, esta terça-feira um instrumento legal que visa facilitar a circulação de empresários e turistas no país.
Segundo a porta-voz da quinta sessão do Conselho de Ministros, Ana Comuana, a alteração visa flexibilizar a atribuição de vistos para actividades de investimentos e facilitar a actividade de turistas estrangeiros que entram no território nacional, com recurso ao visto de fronteira.
“Com esta alteração, permite-se que, mesmo naquelas situações em que o cidadão poderá ter obtido o visto a partir do seu país de origem, porque temos lá representação através da embaixada ou consulado, por algum motivo ponderoso não tenha conseguido obter o visto, o possa fazer na fronteira. Por outro lado, o visto passa a ter validade para duas entradas; significa que através deste novo regime, estimulam-se as visitas ao nosso país, portanto, movimento de turistas para o nosso país e consequentemente se estimula também o investimento no sector do Turismo que deverá naturalmente dar resposta a este movimento” frisou Ana Comuana, porta-voz da quinta sessão do Conselho de Ministros. (RM

Fonte: Rádio Moçambique – 22.02.2017

Amnistia: Forças de segurança moçambicanas e Renamo cometeram abusos

As forças de segurança moçambicanas e o braço armado da Renamo, principal partido de oposição, cometeram abusos contra os direitos humanos, incluindo assassínios, durante o ano passado, acusa a Amnistia Internacional (AI) no seu relatório de 2016, divulgado hoje.
Segundo o relatório anual da AI, intitulado “O Estado dos Direitos Humanos no Mundo”, as Forças de Defesa e Segurança moçambicanas, bem como membros e simpatizantes da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo) pautaram a sua conduta por práticas de tortura e maus-tratos contra populações civis.
“Confrontos violentos continuaram entre o partido no poder, Frelimo [Frente de Libertação de Moçambique) e o principal partido da oposição, Renamo, no centro de Moçambique”, assinala a organização de defesa dos direitos humanos.

terça-feira, fevereiro 21, 2017

Governo extinguiu Empresa de Transportes Públicos da Beira

O Governo extinguiu a Empresa Pública de Transportes da Beira, e vai repartir os meios pelos municípios da Beira e Dondo. Extinção da empresa pública foi decidida na secção do Conselho de Ministros, realizada hoje. Executivo diz que a medida enquadra-se na descentralização da gestão de serviços públicos.

Fonte: O País – 21.02.2017

Rufino Licuco deve pagar mais de 200 milhões de meticais à Josina a Machel

Rufino Licuco condenado à pena de três anos e quatro meses de prisão maior, mais seis meses de multa a taxa diária de 175 meticais. O tribunal condenou ainda o réu a pagar uma indemnização no valor de 200.579. 000 meticais, sendo que 200 milhões visam reparar danos não patrimoniais - dores, depressão, vergonha, e 579 mil meticais correspondem aos danos patrimoniais, nomeadamente os custos de viagens e tratamento em que a vítima incorreu.
Porém, o tribunal aplicou as medidas alternativas à pena de prisão e suspendeu, por um período de cinco anos, a pena de três anos e quatro meses, na condição de o réu pagar a indemnização dentro de 30 dias. A defesa do réu não concorda com a decisão e vai recorrer da mesma.

Fonte: O País – 21.02.2017

Falar de tseke é dizer aos moçambicanos desenrasquem-se porque não há solução, João Mosca

O Ministério da Agricultura e Segurança Alimentar (MASA) apresentou ao Conselho de Ministros, no início do mês, uma proposta de massificação da produção da planta alimentar “Amaranthus”. “Falar de tseke neste momento é dizer as pessoas que não há maneira de resolver o problema e desenrasquem-se como quiserem, com plantas naturais, porque não há solução. Mais, está a dizer coisas as pessoas que elas já sabem e não precisam que ninguém lhe diga isso, é uma indignidade total do Governo vir com esse discurso, porque não pensa no milho” disse ao @Verdade o professor João Mosca que recordou que a produção de milho produzido no País é insuficiente para a nossa dieta alimentar.
De acordo com o Governo esta planta, vulgarmente conhecida em Moçambique pelo nome de tseke, mboa, bonongwe, dhimbwe ou nheua, “tem potencial para melhorar a nutrição, aumentar a segurança alimentar, promover o desenvolvimento rural e apoiar o cuidado sustentável da terra. No campo nutricional as folhas de “amaranthus” apresentam um conteúdo elevado de proteína, ferro, cálcio, fenóis, antioxidantes e vitaminas (A e C) e superam as beterrabas e espinafre”.
Inclusivamente, e na sequência de estudos realizados pelo Instituto de Investigação Agrária de Moçambique, foram produzidas sementes para sua a comercialização.
Instado a comentar sobre esta ideia do Executivo de Filipe Nyusi, o director do Observatório do Meio Rural(OMR), João Mosca, questiona se “fazer investigação do tseke é prioridade deste País?”. Ler mais (@Verdade – 21.02.2017)

Vinte rapazes violados sexualmente por apenas três mulheres no Zimbabwe

Três mulheres do Zimbabwe foram presas sob suspeita de serem estupradoras. As duas irmãs, Sophie e Netsai Nhokwara, de 26 e 24 anos, mais a amiga Rosemary Chakwizira, de 24 anos, foram autuadas depois de seu carro ter sido envolvido em um acidente.
Os policiais encontraram 33 camisinhas contendo sêmen no interior do veículo.
Elas são acusadas de estuprar cerca de vinte rapazes, que elas teriam abordado pedindo informações na beira de estradas. Segundo relatos, as moças obrigam as vítimas a tomarem uma poção estimulante e os forçam a ter relações sexuais com elas, muitas vezes sob a mira de uma arma.
Além das mulheres, um homem também foi preso, ele seria o motorista das maníacas sexuais. Há suspeitas de que o sêmen retirado dos rapazes violentados seja destinado à rituais de magia, com intuito de “eliminar a má sorte ou revigorar a vida”.
O caso gerou revolta na população local e a polícia local está pedindo para que a vítimas se apresentem para realização de exames de DNA, que serão comparados ao material encontrado no carro.
“Estamos chocados com o que está acontecendo em nossa sociedade, com os homens sendo abusados sexualmente por mulheres. Parece que as mesas viraram”, disse um dos policiais ao Daily Mail

Fonte: Infomoz – 21.02.2017